segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Dai-lhes vós de comer

       Quando Jesus ouviu dizer que João Baptista tinha sido morto, retirou-Se num barco para um local deserto e afastado. Mas logo que as multidões o souberam, deixando as suas cidades, seguiram-n’O por terra. Ao desembarcar, Jesus viu uma grande multidão e, cheio de compaixão, curou os seus doentes. Ao cair da tarde, os discípulos aproximaram-se de Jesus e disseram-Lhe: «Este local é deserto e a hora avançada. Manda embora toda esta gente, para que vá às aldeias comprar alimento». Mas Jesus respondeu-lhes: «Não precisam de se ir embora; dai-lhes vós de comer». Disseram-Lhe eles: «Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes». Disse Jesus: «Trazei-mos cá». Ordenou então à multidão que se sentasse na relva. Tomou os cinco pães e os dois peixes, ergueu os olhos ao Céu e recitou a bênção. Depois partiu os pães e deu-os aos discípulos e os discípulos deram-nos à multidão. Todos comeram e ficaram saciados. E, dos pedaços que sobraram, encheram doze cestos (Mt 14, 13-21).
       O milagre da multiplicação dos pães envolve diversas mensagens importantes:
  • Todos somos responsáveis uns pelos outros. "Dai-lhes vós de comer". Não podemos estar sempre á espera dos milagres de Deus, mas como seguidores de Cristo, devemos comprometer-nos com os outros, e também com as suas dificuldades concretas e materiais.
  • O milagre da multiplicação dos pães, é também, ou antes de mais, o milagre da partilha. Como disse João Paulo II, numa das mensagens para a Quaresma, quando se partilha, o pouco dá para muitos. O problema de escassez de bens em famílias, em países ou em regiões do mundo, não é por falta de bens, de riqueza ou de alimentos, mas por uma injusta e distriuição dos mesmos e pela ganânca dos poderosos.
  • A multiplicação dos pães, falando-nos do poder de Deus, e não podemos simplesmente encerrar Deus nos limites da natureza ou nas nossas concepções, achando que todo o milagre pode ser explicado, tirando o poder a Deus de fazer milagres (estes podem ser entendidos como potênciação das leis da natureza), é também a antecipação de outro milagre, o milagre da Eucaristia. Nesta a multiplicação e a abundância é evidente. Todos são convidados, o alimento partilha-se na abundância, chega para todos, sobeja sempre. Na Eucaristia, alimentamo-nos até à vida eterna.

Sem comentários:

Enviar um comentário