segunda-feira, 23 de novembro de 2015

A viúva que deu mais que todos

       Naquele tempo, Jesus levantou os olhos e viu os ricos deitarem na arca do Tesouro as suas ofertas. Viu também uma viúva muito pobre deitar duas pequenas moedas. Então Jesus disse: "Em verdade vos digo: Esta viúva pobre deu mais do que todos os outros. Todos eles deram do que lhes sobrava; mas ela, na sua penúria, ofereceu tudo o que possuía para viver" (Lc 21, 1-4).
       Obviamente que a solidariedade não se quantifica. Também será demasiado complicado qualificar a generosidade desta ou daquela pessoa, desta ou daquela empresa. Quando alguém dá muito, podendo dar muito, beneficiará muitos. Quem dá pouco, ainda que pouco possa dar, vai beneficiar a poucos.
       Mas as contas de Jesus são de outra ordem. Ele qualifica a doação desta mulher. Os que deitam altas quantias no tesouro do templo dão muito, podem dar muito, dão do que não lhes faz falta, e dão à frente de todos para serem bem vistos. Aquela mulher, dá do que lhe faz falta. A sua oferta é genuína: tem pouco, mas quer dar uma oferenda para o tesouro do templo, ainda que lhe venha a faltar.
       Deus não nos pede impossíveis, mas na hora de ajudar, não devemos calcular, mas dar genuinamente. Deus não nos pede muito ou pouco, pede que nos demos a nós mesmos, o nosso tempo, a nossa energia, os nossos dons, ao serviço do outro.

Sem comentários:

Enviar um comentário