sábado, 30 de janeiro de 2016

No torbilhão do mar, a calmaria em Jesus

      Ao cair da tarde, Jesus disse aos seus discípulos: «Passemos à outra margem do lago». Eles deixaram a multidão e levaram Jesus consigo na barca em que estava sentado. Iam com Ele outras embarcações. Desencadeou-se, então, um grande turbilhão de vento, e as ondas arrojavam-se contra o barco, de forma que este já estava quase cheio de água. Jesus, à popa, dormia sobre uma almofada. Acordaram-no e disseram-lhe: «Mestre, não te importas que pereçamos?» Ele, despertando, falou imperiosamente ao vento e disse ao mar: «Cala-te, acalma-te!» O vento serenou e fez-se grande calma. Depois disse-lhes: «Porque sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?» E sentiram um grande temor e diziam uns aos outros: «Quem é este, a quem até o vento e o mar obedecem?» (Mc 4, 35-41).
       Na agitação do tempo e da História, ontem como hoje, temos Alguém em Quem colocar a nossa esperança, em Jesus Cristo. Ele guia-nos e segura-nos, pela mão, para não cairmos, para não nos afundarmos nos mares revoltos. Ele é o Senhor do dia e da noite, tem poder sobre todo o Universo, por Ele tudo foi criado... A soberania de Deus é a certeza que a dignidade da pessoa está assegurada mas também a protecção deste mundo em que vivemos.

Sem comentários:

Enviar um comentário