sábado, 6 de fevereiro de 2016

Havia sempre tanta gente a chegar...

       "...os Apóstolos voltaram para junto de Jesus e contaram-Lhe tudo o que tinham feito e ensinado. Então Jesus disse-lhes: «Vinde comigo para um lugar isolado e descansai um pouco». De facto, havia sempre tanta gente a chegar e a partir que eles nem tinham tempo de comer. Partiram, então, de barco para um lugar isolado, sem mais ninguém. Vendo-os afastar-se, muitos perceberam para onde iam; e, de todas as cidades, acorreram a pé para aquele lugar e chegaram lá primeiro que eles. Ao desembarcar, Jesus viu uma grande multidão e compadeceu-Se de toda aquela gente, porque eram como ovelhas sem pastor. E começou a ensinar-lhes muitas coisas" (Mc 6, 30-34).
       A liturgia da palavra continua a fornecer-nos textos belíssimos e verdadeiramente significativos.
       No Evangelho acompanhamos o regresso dos Apóstolos, depois do envio, em que se nota expressivamente a delicadeza de Jesus para com eles e para com as multidões que O procuram em toda a parte. Preocupa-se com o descanso dos discípulos. Logo depois compadece-se daquela multidão, a quem ensina muitas coisas. O ensino é parte essencial do ministério de Jesus. Significa também que a multidão não vinha apenas à procura de milagres mas de um sentido para as suas vidas.

Sem comentários:

Enviar um comentário