segunda-feira, 30 de maio de 2016

A pedra rejeitada tornou-se pedra angular...

       "Jesus começou a falar em parábolas aos príncipes dos sacerdotes, aos escribas e aos anciãos: «Um homem plantou uma vinha. Cercou-a com uma sebe, construiu um lagar e ergueu uma torre. Depois arrendou-a a uns vinhateiros e partiu para longe. Quando chegou o tempo, enviou um servo aos vinhateiros para receber deles uma parte dos frutos da vinha. Os vinhateiros apoderaram-se do servo, espancaram-no e mandaram-no sem nada. Enviou-lhes de novo outro servo. Também lhe bateram na cabeça e insultaram-no. Enviou-lhes ainda outro, que eles mataram. Enviou-lhes muitos mais e eles espancaram uns e mataram outros. O homem tinha ainda alguém para enviar: o seu querido filho; e enviou-o por último, dizendo consigo: «Respeitarão o meu filho». Mas aqueles vinhateiros disseram entre si: «Este é o herdeiro. Vamos matá-lo e a herança será nossa». Apoderaram-se dele, mataram-no e lançaram-no fora da vinha. Que fará então o dono da vinha? Virá ele próprio para exterminar os vinhateiros e entregará a outros a sua vinha. Não lestes esta passagem da Escritura: ‘A pedra rejeitada pelos construtores tornou-se pedra angular. Isto veio do Senhor e é admirável aos nossos olhos’?». Procuraram então prender Jesus, pois compreenderam que tinha dito para eles a parábola. Mas tiveram receio da multidão e por isso deixaram-n’O e foram-se embora" (Mc 12, 1-12).
       As parábolas de Jesus, além de sugestivas, enunciam aspetos fundamentais do mistério de salvação que Ele vem revelar. Hoje, esta parábola do vinhateiro, que planta, que cuida, e que confia a sua vinha. Com Deus nos confia o mundo para que cuidemos e possamos enriquecê-lo com os nossos dons, devolvendo-o aos outros (que virão depois de nós) e a Deus com muitos frutos.
       A parábola narra também a história da salvação do povo eleito, a vinha do Senhor. Deus envia mensageiros, mas a escusa em escutá-los leva Deus a enviar o Seu Filho Unigénito. A história da Aliança está marcada pela fidelidade de Deus e pelos desvios do povo, pela misericórdia divina e pela surdez humana. Deus insiste. Insiste. Não desiste. Nunca. .Acredita na obra criada pelo Seu amor. Dá-nos o Seu filho, que vem para nos reconciliar como irmãos, como filhos de Seu e nosso Pai.

Sem comentários:

Enviar um comentário