quarta-feira, 22 de junho de 2016

Acautelai-vos dos falsos profetas

       Disse Jesus aos seus discípulos: "Acautelai-vos dos falsos profetas, que andam vestidos de ovelhas, mas por dentro são lobos ferozes. Pelos frutos os conhecereis. Poderão colher-se uvas dos espinheiros ou figos dos cardos? Assim, toda a árvore boa dá bons frutos e toda a árvore má dá maus frutos. Uma árvore boa não pode dar maus frutos, nem uma árvore má dar bons frutos. Toda a árvore que não dá bom fruto é cortada e lançada ao fogo. Portanto, pelos frutos os conhecereis" (Mt 7, 15-20).
       Temos vindo a meditar nos textos do Evangelho de São Mateus, nos quais Jesus se dirige directamente aos discípulos, onde também nos incluímos para este tempo. São interpelações para que vivamos com alegria, despojamento, generosidade, connosco e com os demais, com humildade abrindo o nosso coração à vida, firmes na fé e na esperança em Deus, confiantes de que Ele não nos falta, comprometidos com o mundo em que vivemos. Somos portadores da imagem e semelhança de Deus, para estabelecer na terra a capacidade de amar, de constituir uma só família para Deus, assumindo-nos como irmãos em Jesus Cristo.
      De boas intenções está o cemitério cheio. Esta expressão muito popular vem ao encontro das palavras de Jesus Cristo. Obviamente, que propósitos positivos e justos devem ser valorizados, mas sobretudo quando levam a pessoa a uma conduta social e fraterna. As palavras são importantes, quando brotam da alam, mas a verdadeira prova está na vida.
       A imagem de Jesus é expressiva: a árvore vê-se pelos frutos. Como é que se pode dizer que uma árvore é boa se não dá frutos ou se os seus frutos são intragáveis?! Assim com cada pessoa, assim com os profetas: os verdadeiros são coerentes, as palavras expressam-se nas obras. Ao invés, os falsos profetas dizem apenas para os outros e não fazem.

Sem comentários:

Enviar um comentário