quinta-feira, 21 de julho de 2016

Muitos profetas desejaram ver o que vós vedes!

       Os discípulos aproximaram-se de Jesus e disseram-Lhe: «Porque lhes falas em parábolas?». Jesus respondeu: «Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos Céus, mas a eles não. Pois àquele que tem dar-se-á e terá em abundância; mas àquele que não tem, até o pouco que tem lhe será tirado. É por isso que lhes falo em parábolas, porque vêem sem ver e ouvem sem ouvir nem entender. Neles se cumpre a profecia de Isaías que diz: ‘Ouvindo ouvireis, mas sem compreender; olhando olhareis, mas sem ver. Porque o coração deste povo tornou-se duro: endureceram os seus ouvidos e fecharam os seus olhos, para não acontecer que, vendo com os olhos e ouvindo com os ouvidos e compreendendo com o coração, se convertam e Eu os cure’. Quanto a vós, felizes os vossos olhos porque vêem e os vossos ouvidos porque ouvem! Em verdade vos digo: muitos profetas e justos desejaram ver o que vós vedes e não viram e ouvir o que vós ouvis e não ouviram» (Mt 13, 10-17).
        Jesus fala às multidões em parábolas. Em casa explica aos seus discípulos o significado de algumas parábolas. Eles próprios pedem para que lhes sejam explicadas. Aparentemente, o objectivo de Jesus seria que as multidões não percebessem a mensagem. No conjunto ter-se-á que concluir que não é, nem podia ser, essa a finalidade. No entanto, Jesus salienta a dureza dos corações com empecilho para perceber e acolher a Palavra de Deus.
       No contexto específico, a preocupação de Jesus em relação aos discípulos é que estes acolham e entendem bem o que lhes quer dizer para que logo se tornem anunciadores da Palavra de Deus e possam (não apenas anunciá-la) torná-la perceptível para todas as multidões.
       Diga-se também, perante a simplicidade das palavras de Jesus, em que as parábolas ainda tornam mais acessível, a dificuldade em perceber a Palavra de Deus não advém da falta de conhecimentos mas da dureza do coração, da falta de humildade.

Sem comentários:

Enviar um comentário