segunda-feira, 18 de julho de 2016

O sinal do profeta Jonas...

       Alguns escribas e fariseus disseram a Jesus: «Mestre, queremos ver um sinal da tua parte». Mas Jesus respondeu-lhes: «Esta geração perversa e infiel pretende um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, senão o sinal do profeta Jonas. Assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim o Filho do homem estará três dias e três noites no seio da terra. No dia do Juízo, os homens de Nínive levantar-se-ão com esta geração e hão-de condená-la, porque fizeram penitência quando Jonas pregou; e aqui está quem é maior do que Jonas. No dia do Juízo, a rainha do Sul erguer-se-á com esta geração e há-de condená-la, porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão; e aqui está quem é maior do que Salomão» (Mt 12, 38-42).
       Aproximam-se de Jesus pessoas de origens diferentes e com motivações distintas. A fama de Jesus espalha-se progressivamente. Acorrem a Ele pessoas feridas pelo pecado, pela doença, pela morte, feridas pela pobreza, pela solidão, pela exclusão. Mas também O procuram por curiosidade, por que ouviram falar d'Ele, por desejo de ver alguma coisa surpreende, ou simplesmente vão porque os outros vão e não querem ficar de fora do número daqueles que conhecem Jesus. Afinal pode ser um fenómeno! Se sendo o fenómeno será bom conhecê-l'O.
       Há alguns que são recorrentes junto de Jesus e "infiltram-se" para saber "o que pode dar" a fama d'Aquele homem daquele profeta, mais com o fito de não se deixarem nem ultrapassar nem enganar e se as coisas correram o risco de se descontrolarem em prejuízo próprio poderem intervir bloqueando qualquer movimento. Pelo que o pedido dos fariseus e dos doutores da Lei é sobretudo uma provocação. Não parece que seja para se deixarem convencer, parece mais uma cilada para mostrarem que Jesus afinal é um homem normal, sem poderes sobrenaturais, mais um impostor.
       Por outro lado, é um desejo muito humano. Também nós, em muitas situações, somos como Tomé, queremos ver, queremos que nos seja demonstrado sem margem para dúvidas. Ora a fé não se enquadra  numa dinâmica de provas positivo-científicas. A mensagem de Jesus é uma PROPOSTA e não uma evidência impositiva. Não seria fé.
       Ainda assim Jesus antecipa um sinal: "o Filho do homem estará três dias e três noites no seio da terra". O sinal da morte e da ressurreição. Porém, para reconhecer e acolher este sinal é necessário abertura do coração e confiança em Deus.

Sem comentários:

Enviar um comentário