sexta-feira, 23 de setembro de 2016

São Pio de Pietrelcina, presbítero

       Seguidor de São Francisco de Assis, o padre Pio nasceu no dia 25 de Maio de 1887, em Pietrelcina, Benevento, Itália. Foi baptizado no dia seguinte com o nome de Francisco. Celebrou os Sacramentos da Eucaristia (1.ª Comunhão) e do Crisma com 12 anos.
       Aos 16 anos, 6 de Janeiro de 1903, entrou no noviciado da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos. Tomando o hábito franciscano, passou a chamar-se Frei Pio.
       Foi ordenado sacerdote no dia 10 de Agosto de 1910, em Benevento. Por motivos de saúde, ficou na família até 1916. Em Setembro deste ano, foi enviado para o Convento de São Giovanni Rotondo.
       Procurou viver ao máximo a sua identificação com Deus, na direcção espiritual, na confissão de penitentes, na celebração da Eucaristia, onde ficava como enlevado para Deus.
       Em 5 de Maio de 1956, foi inaugurada a "Casa Alívio do Sofrimento", para atender os sofrimentos e a miséria das famílias carenciadas.
       A sua vida era oração constante: "Nos livros procuramos Deus; na oração encontramo-l'O. A oração é a chave que abre o coração de Deus".
       Tal era a sua empatia com Deus e com o semelhante que o procuravam-no na Igreja, no confessionário, na sacristia, no convento. A todos acolhia.
       Tal como São Francisco de Assis, apareceram-lhe a chagas de Cristo, sentindo as suas dores.
       No seu serviço sacerdotal esteve sujeito a numerosas investigações por parte da Igreja. Foi vítima de acusações, de calúnias, permaneceu calado, confiando em Deus.
       Muito solicitado, mantinha-se humilde: "Quero ser apenas um pobre frade que reza".
       Faleceu no dia 23 de Setembro de 1968. Tinha 81 anos de idade.
       Foi beatificado no dia 2 de Maio de 1999, por João Paulo II, e canonizado no dia 16 de Junho de 2002, também por João Paulo II.

Oração de Colecta:
       Deus todo-poderoso e eterno, que destes a São Pio, sacerdote, a graça de participar de modo admirável na cruz do vosso Filho, e por meio do seu ministério renovastes as maravilhas da vossa misericórdia, concedei-nos, por sua intercessão, que, unidos constantemente á paixão de Cristo, tenhamos a alegria de alcançar a glória da ressurreição. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

Ver comentário de BENTO XVI sobre o Padre Pio: AQUI. 

Sem comentários:

Enviar um comentário