sábado, 1 de outubro de 2016

Santa Teresa do Menino Jesus

Maria Francisca Teresa, nasceu no dia 2 de janeiro de 1873, em Alençon, França, filha mais nova, a nona, de Luís Martin e de Célia Guérin. O pai era relojoeiro e joalheiro e a mãe dedicava-se a fazer renda. Foi baptizada dois dias depois, no dia 4 de fevereiro. Dos seus oito irmãos, quatro morreram em tenra idade. Sobreviveram: Maria, Paulina, Leónia e Celina. Ficou com quatro anos e meio quando em 28 de agosto de 1877 a sua mãe morreu. A família transferiu-se para Lisieux. Teresa será conhecida também como Santa Teresa de Lisieux (até para a diferenciar de Santa Teresa de Ávila). Em Lisieux vivia o irmão da sua mãe, tio, casado e com filhas. Era uma oportunidade de aprofundar as relações familiares e se sentirem mais aconchegados.
       Em outubro de 1881 frequenta a abadia das beneditinas de Lisieux, em semi-internato, para receber formação completa como os outros jovens das classes médias em que se inseria. No dia 2 de outubro do ano seguinte, 1882, a sua irmã Paulina entra no Carmelo. Teresa sentiu como que uma segunda orfandade.
       Surgiu então uma misteriosa doença que atingia o cume em 25 de março de 1883, com obsessões, ataques violentos, dores, sintomas que ninguém sabe classificar. Esteve à beira da morte. No dia 13 de maio de 1883, solenidade de Pentecostes nesse ano, a estátua de Nossa Senhora que estava no seu quarto sorriu-lhe e ela ficou curada.
       Em 25 de dezembro de 1886 recebe a graça do que chama conversão, a sensibilidade excessiva. Entrou no Carmelo em 9 de abril de 1888, depois de muitas resistências dos superiores eclesiásticos, por ser demasiado jovem. Vai a Roma, em peregrinação, de 4 de novembro a 2 de dezembro de 1987, com o pai e a irmã Celina, para pedir a necessária licença papal. No dia 20 de Novembro participam na audiência papal, na qual Teresa fala ao Papa, embora tal atrevimento fosse proibido, ninguém estava autorizado a falar nas audiências papais. Leão XIII proferiu-lhe palavras de alento. Em 28 de dezembro, a autorização chegou, através do Bispo diocesano.
       A vida exterior, visível de Santa Teresa do Menino Jesus e da santa Face, é de observância perfeita e feliz às regras da Ordem do Carmo.
       Pouco tempo depois de entrar no convento, em 29 de julho de 1894, morre o pai. Mais um sofrimento atroz.
       A partir de fevereiro de 1893 e até morrer tornou-se mestra de noviças, mas sem título. A 2 e 3 de abril de 1896 manifesta-se a tuberculose pulmonar, que a conduzirá à morte, em lenta agonia, no dia 30 de setembro de 1897, tinha 24 anos. Foi beatificada em 1923 e canonizada em 1925, sendo proclamada por Pio XII, nessa ocasião, como Padroeira das Missões. O Papa João Paulo II, em 19 de outubro de 1997, proclamou-a "Doutora da Igreja".
Oração de colecta:
       Deus de infinita bondade, que abris as portas do vosso reino aos pequeninos e humildes, fazei que sigamos confiadamente o caminho espiritual de Santa Teresa do Menino Jesus, para que, por sua intercessão, cheguemos à revelação da vossa glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.
Santa Teresa do Menino Jesus

No coração da Igreja eu serei o amor

Não obstante a minha pequenez, quereria iluminar as almas como os Profetas, os Doutores, sentia a vocação de ser Apóstolo... Queria ser missionário, não apenas durante alguns anos mas queria tê lo sido desde o princípio do mundo e continuar até à consumação dos séculos. Mas acima de tudo, ó meu amado Salvador, quereria derramar o sangue por Vós até à última gota.
Porque durante a oração estes desejos me faziam sofrer um autêntico martírio, abri as epístolas de São Paulo a fim de encontrar uma resposta. Casualmente fixei-me nos capítulos XII e XIII da primeira epístola aos Coríntios; e li no primeiro que nem todos podem ser ao mesmo tempo Apóstolos, Profetas, Doutores, etc.... que a Igreja é formada por membros diferentes e que os olhos não podem ao mesmo tempo ser as mãos. A resposta era clara, mas não satisfazia completamente os meus desejos e não me trazia a paz.
Continuei a ler e encontrei esta frase que me confortou profundamente: Procurai com ardor os dons mais perfeitos; eu vou mostrar-vos um caminho mais excelente. E o Apóstolo explica como todos os dons mais perfeitos não são nada sem o amor e que a caridade é o caminho mais excelente que nos leva com segurança até Deus. Finalmente tinha encontrado a tranquilidade.
Ao considerar o Corpo Místico da Igreja, não conseguira reconhecer-me em nenhum dos membros descritos por São Paulo; melhor, queria identificar me com todos eles. A caridade ofereceu me a chave da minha vocação. Compreendi que, se a Igreja apresenta um corpo formado por membros diferentes, não lhe falta o mais necessário e mais nobre de todos; compreendi que a Igreja tem coração, um coração ardente de amor; compreendi que só o amor fazia actuar os membros da Igreja e que, se o amor viesse a extinguir-se, nem os Apóstolos continuariam a anunciar o Evangelho nem os mártires a derramar o seu sangue; compreendi que o amor encerra em si todas as vocações, que o amor é tudo e que abrange todos os tempos e lugares, numa palavra, que o amor é eterno.
Então, com a maior alegria da minha alma arrebatada, exclamei: Ó Jesus, meu amor! Encontrei finalmente a minha vocação. A minha vocação é o amor. Sim, encontrei o meu lugar na Igreja, e este lugar, ó meu Deus, fostes Vós que mo destes: no coração da Igreja, minha Mãe, eu serei o amor; com o amor serei tudo; e assim será realizado o meu sonho.

2 comentários:

  1. "No dia 13 de Maio de 1883, solenidade de Pentecostes nesse ano, a estátua de Nossa Senhora que estava no seu quarto sorriu-lhe e ela ficou curada."

    Nossa Senhora apareceu em Fátima a 13 de Maio...
    Curioso no mesmo dia que sorriu a Santa Teresinha.

    Era o dia de Pentecostes.
    "Espirito Santo"
    Santa Teresinha do Menino Jesus rogai por nós neste mês do rozário.
    Abraço fraterno.
    Utilia

    ResponderEliminar
  2. Bom dia.
    O dia 13 de Maio está associado a muitos acontecimentos felizes. Para uns o 13 é azar. Para os cristãos, todos os dias são dias de bênção. Para uns, o dia 13 (de Maio) é uma coincidência. Para nós, é uma coincidência muito feliz. Deus manifesta-Se de diversos modos. Nossa Senhora é a cheia de Graça (do Espírito Santo). É a Graça de Deus que a todos nos torna santos...
    Em Cristo Jesus...

    ResponderEliminar