terça-feira, 29 de novembro de 2016

Eu Te bendigo, ó Pai, Senhor do Céu e da terra

Jesus exultou de alegria pela acção do Espírito Santo e disse:
       "Eu Te bendigo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas verdades aos sábios e aos inteligentes e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque isto foi do teu agrado. Tudo Me foi entregue por meu Pai; e ninguém sabe o que é o Filho senão o Pai, nem o que é o Pai senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar". Voltando-Se depois para os discípulos, disse-lhes: "Felizes os olhos que vêem o que estais a ver, porque Eu vos digo que muitos profetas e reis quiseram ver o que vós vedes e não o viram e ouvir o que vós ouvis e não o ouviram" (Lc 10, 21-24).
       É bem conhecida esta passagem do Evangelho em que Jesus sublinha a simplicidade do coração para acolher e compreender a mensagem de Deus. A soberba e a sobranceria, o orgulho e a autosuficiência servem apenas para nos afastar dos outros, de Deus e dos grandes mistérios da vida humana. Só pergunta quem está a disposição de escutar, de compreender, de mudar. Ou as questões brotarão de um cinismo mordaz e destrutivo.
       Quem se julga dono da verdade e do mundo, nunca aceitará o que vem dos outros nem do Totalmente Outro, que em Jesus Se faz Totalmente próximo.

Sem comentários:

Enviar um comentário