sábado, 26 de novembro de 2016

Portanto, vigiai e orai em todo o tempo

       Disse Jesus aos seus discípulos: «Tende cuidado convosco, não suceda que os vossos corações se tornem pesados com a intemperança, a embriaguês e as preocupações da vida e esse dia não vos surpreenda subitamente como uma armadilha; porque ele atingirá todos os que habitam sobre a face da terra. Portanto, vigiai e orai em todo o tempo, para que possais livrar-vos de tudo isto que está para acontecer e comparecer sem temor diante do Filho do homem» (Lc 21, 34-36).
        No último dia do ano litúrgico, o Evangelho apresenta-nos a recomendação de Jesus - com que se iniciará o novo tempo litúrgico, o Advento -, vigiai e orai. Viver com alegria, com sentido, não esperar por tempos melhores ou mais favoráveis, viver em todo o tempo e em todas as circunstâncias dar o melhor de si. Orar para que o nosso coração não se torne pesado pelas situações do tempo actual mas nos abra à generosidade e à esperança.
       Ao olharmos à nossa volta, neste mundo em que vivemos, o nosso coração poderá tornar-se insensível, ou amargurado, pelo mal, pelo sofrimento, pelas diversas situações de injustiça e conflitualidade. A oração coloca-nos em Deus, na certeza que Ele, em Jesus Cristo já venceu, por nós e para nós, o mal. Cabe-nos agora prosseguir para construir à nossa volta, com palavras, gestos, obras, um ambiente mais saudável, sabendo que o mal não dura para sempre, mas sem cruzarmos resignadamente os braços à espera que as injustiças desapareçam por si mesmo...

Sem comentários:

Enviar um comentário