segunda-feira, 13 de março de 2017

Não condeneis e não sereis condenados...

       Disse Jesus aos seus discípulos: «Sede misericordiosos, como o vosso Pai é misericordioso. Não julgueis e não sereis julgados. Não condeneis e não sereis condenados. Perdoai e sereis perdoados. Dai e dar-se-vos-á: deitar-vos-ão no regaço uma boa medida, calcada, sacudida, a transbordar. A medida que usardes com os outros será usada também convosco» (Lc 6, 36-38).
        A medida da nossa vivência cristã é Jesus Cristo.
       Não é uma medida por baixo, com os mínimos garantidos, é uma medida sempre a crescer até à estatura de Jesus Cristo. Ele dá a vida por nós, resgatando-nos ao pecado e à morte, é a Sua medida. Não dá pouco nem muito, dá-Se totalmente, entrega-Se em cada gesto, em cada palavra, em cada olhar, em cada encontro, em cada sorriso, em cada afago. Por conseguinte, é seguido pelos esquecidos e odiados da sociedade do Seu tempo, come com eles, chama-os, aproxima-Se deles, vai nas suas direcções para os fazer regressar à vida.
       Hoje deixa-nos uma referência fundamental: ser misericordiosos como o Pai do Céu é misericordioso. Se Ele é a nossa medida e se a Sua medida é Deus Pai, então a medida do nosso amor é o Deus de Jesus Cristo, próximo, misericordioso, pronto para perdoar, para Se fazer próximo e em Jesus nosso irmão.
       Que melhor atitude quaresmal que o perdão, a misericórdia, a bondade, a generosidade para com os outros! Um dia disseram-nos que só gostando de nós poderíamos gostar dos outros. Mas Jesus vai mais longe, quanto mais nos dermos aos outros tanto mais nos sentiremos bem connosco e com o mundo que nos rodeia.

Sem comentários:

Enviar um comentário