sábado, 27 de maio de 2017

Agora deixo o mundo e vou para o Pai

       Disse Jesus aos seus discípulos: «Em verdade, em verdade vos digo: Tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, Ele vo-lo dará. Até agora não pedistes nada em meu nome: pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa. Tenho-vos dito tudo isto em parábolas mas vai chegar a hora em que não vos falarei mais em parábolas: falar-vos-ei claramente do Pai. Nesse dia pedireis em meu nome; e não vos digo que rogarei por vós ao Pai, pois o próprio Pai vos ama, porque vós Me amastes e acreditastes que Eu saí de Deus. Saí de Deus e vim ao mundo, agora deixo o mundo e vou para o Pai» (Jo 16, 23b-28).
       Jesus está de partida.
       Mas logo há-de voltar.
       A garantia é do próprio Jesus: não vos deixarei órfãos, enviar-vos-ei o Espírito Santo. Mais, como nos diz hoje, tudo o que pedirmos em Seu nome o Pai no-lo concederá. Não ficamos sós porque Ele nos dá o Espírito; não ficamos sós porque na oração estaremos em comunhão íntima com Ele e com o Pai; não ficaremos sós se cumprirmos os Seus mandamentos, porque Ele e o Pai farão em nós a Sua morada.
       Como refere o próprio Jesus, Ele veio ao mundo de junto de Deus Pai, "Saí de Deus e vim ao mundo" e, diz-nos também Ele, "agora deixo o mundo e vou para o Pai". O razão é a mesma: por amor. Porque o Pai nos ama vem até nós; e porque nos ama regressa ao Pai para que a morte biológica não seja um entrave à Sua presença no mundo.

Sem comentários:

Enviar um comentário