terça-feira, 30 de maio de 2017

Eu já não estou no mundo, mas eles estão...

       Jesus ergueu os olhos ao Céu e disse: «Pai, chegou a hora. Glorifica o teu Filho, para que o teu Filho Te glorifique e, pelo poder que Lhe deste sobre toda a criatura, Ele dê a vida eterna a todos os que Lhe confiaste. É esta a vida eterna: que Te conheçam a Ti, único Deus verdadeiro, e Aquele que enviaste, Jesus Cristo. Eu glorifiquei-Te sobre a terra, consumando a obra que Me encarregaste de realizar. E agora, Pai, glorifica-Me junto de Ti mesmo com aquela glória que tinha em Ti, antes que houvesse mundo. Manifestei o teu nome aos homens que do mundo Me deste. Eram teus e Tu mos deste e eles guardam a tua palavra. Agora sabem que tudo quanto Me deste vem de Ti, porque lhes comuniquei as palavras que Me confiaste e eles receberam-nas: reconheceram verdadeiramente que saí de Ti e acreditaram que Me enviaste. É por eles que Eu rogo; não pelo mundo, mas por aqueles que Me deste, porque são teus. Tudo o que é meu é teu e tudo o que é teu é meu; e neles sou glorificado. Eu já não estou no mundo, mas eles estão no mundo, enquanto Eu vou para Ti» (Jo 17, 1-11a).
       Jesus aproxima-Se da Sua hora, de ser glorificado pela morte e ressurreição.
       Antes e como faz em todos os momentos cruciais, esta magnífica oração, conhecida como Oração Sacerdotal, uma vez que Jesus surge como verdadeiro Mediador entre Deus Pai e os Apóstolos, em Deus e a humanidade inteira.
       É uma oração riquíssima, repleta de ensinamentos. Por lado, mostra a soberania de Deus e de Jesus sobre toda a criação. Por outro, a finalidade da vinda de Jesus: a vida eterna para todos os que acreditarem. A mediação: pelos que estão no mundo, para que não se percam mas sejam salvos pela oração de Jesus.
       Ficamos conscientes do que é importante também para nós: acreditar em Deus e n'Aquele que Ele enviou Jesus Cristo. É o ponto de partida e o ponto de chegada...

Sem comentários:

Enviar um comentário