segunda-feira, 31 de agosto de 2009

AMOR MAIÚSCULO

Um homem de idade já bem avançada veio à clínica onde trabalho, para fazer curativo a uma mão ferida.
Estava apressado,dizendo-se atrasado para um compromisso, e enquanto o tratava perguntei-lhe qual o motivo da pressa.
Ele disse-me que precisava ir a um lar de idosos para, como sempre, tomar o café da manhã com a sua mulher que estava lá internada...
Disse-me que ela já lá estava há algum tempo, porque tinha Alzheimer bastante avançado.
Enquanto acabava de fazer o curativo, perguntei-lhe se ela não se alarmaria, por ele chegar mais tarde.
- Não, disse. Ela já não sabe quem eu sou. Faz quase cinco anos que não me reconhece.
Estranhando, perguntei-lhe:
- Mas se ela já não sabe quem o senhor é, porque essa necessidade de estar com ela todas as manhãs?
Ele sorriu e dando-me uma palmadinha na mão, disse:
- É. Ela não sabe quem eu sou,mas eu contudo sei quem ela é
Meus olhos lacrimejaram enquanto ele saía e eu pensei:
"Essa é a classe de amor que eu quero para a minha vida."
O verdadeiro amor não se reduz ao físico,nem ao romântico. O verdadeiro amor é a aceitação de tudo o que o outro é, do que foi, do que será e... do que já não é..."

(Traduzido de um texto espanhol, de autor desconhecido).

Para quem gosta muito de ler...

Três belíssimas histórias:

Maggie O'Farrel, Antes de nos encontrarmos. Editorial Presença:Lisboa 2006.

Cecilia Ahern, P.S. - Eu Amo-te (p.s. - I yove you). Editorial Presença. 25.ª Edição: Lisboa 2009.

Mia Couto, Jesusalém, Editorial Caminho: 2009.

O primeiro, conta a história de Stella e Jake, que vivem separados por milhares de quilómetros, ela em Londres e ele em Hong Kong. Um dia encontram-se...

O segundo, já em filme, conta a história de Holly e Gerry. Casaram e viviam com as discussões próprias do casal. Entretanto é-lhe diagnosticado um tumor cerebral e morre ao fim de alguns meses. A história centra-se à volta da vida de Holly que tenta sobreviver sem o amor da sua vida.

O terceiro, do autor moçambicano, acompanha-nos numa história intensa onde estão presentes elementos como a colonização e descolonização, a guerra, os medos, os silêncios, a culpa, a vida e a sobrevivência, a procura de um sentido para a vida...

O Livro da Natureza

"O livro da natureza é uno e indivisível,
tanto sobe a vertente do ambiente como sobre a vertente da vida,
da sexualidade, do matrimónio, da família, das relações sociais,
numa palavra, do desenvolvimento humano integral.
Os deveres que temos para com o ambiente
estão ligados com os deveres que temos para com a pessoa
considerada em si mesma e em relação com os outros.

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 51.

O Espírito do Senhor está sobre Mim

Na Sinagoga de Nazaré, Jesus levantou-Se para ler
e entregaram-Lhe o livro do Profeta Isaías,
encontrou a passagem em que estava escrito:
"O Espírito do Senhor está sobre mim,
porque Ele me ungiu para anunciar a boa nova aos pobres.
Enviou-me a proclamar a redenção aos cativos
e a vista aos cegos,
a restituir a liberdade aos cativos,
a proclamar o ano da graça do Senhor
".
... Começou então a dizer-lhes:
"Cumpriu-se hoje mesmo esta passagem da Escritura
que acabais de ouvir... (Lc 4, 16-30).

sábado, 29 de agosto de 2009

Óptimo Domingo...

..."Se todos os seus esforços forem vistos com indiferença, não desanime, porque também o Sol, ao nascer, dá um espectáculo maravilhoso e, no entanto, a maioria da plateia continua a dormir"...
...TENHA UM "ÓPTIMO DOMINGO"...

Mulheres excepcionais

Elas sorriem, quando querem gritar.
Elas cantam, quando querem chorar.
Elas choram, quando estão felizes.
E riem, quando estão nervosas.
Elas brigam por aquilo que acreditam.
Elas levantam-se para injustiças.
Elas não levam «não» quando acreditam que existe melhor solução.
Elas andam sem sapatos novos, para suas crianças poderem tê-los.
Elas vão ao médico com uma amiga assustada.
Elas amam incondicionalmente.
Elas choram, quando suas crianças adoecem e se alegram,
quando as suas crianças ganham prémios.
Elas ficam contentes,
quando ouvem sobre um aniversário ou um novo casamento.

Pablo Neruda

A paz e a natureza

"A paz dos povos e entre os povos
permitiria também uma maior preservação da natureza.
O açambarcamento dos recursos, especialmente da água,
pode provocar graves conflitos entre as populações envolvidas.
Um acordo pacífico sobre o uso dos recursos
pode salvaguardar a natureza e,
simultaneamente, o bem-estar das sociedades interessadas".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 51.

XXII Domingo do Tempo Comum

Primeira Leitura:
"Não acrescentareis nada do que vos ordeno, nem suprimireis coisa alguma, mas guardareis os mandamentos do Senhor vosso Deus, tal como eu vo-los prescrevo. Observai-os e ponde-os em prática: eles serão a vossa sabedoria e a vossa prudência aos olhos dos povos" (Deut 4, 1-2.6-8).

Segunda Leitura:
"Acolhei docilmente a palavra em vós plantada, que pode salvar as vossas almas. Sede cumpridores da palavra e não apenas ouvintes, pois seria enganar-vos a vós mesmos" (Tg 1, 17-18.21b-22.27).

Evangelho:
"Vós deixais de lado o mandamento de Deus para vos prenderdes às tradições dos homens" (Mc 7, 1-8.14-15.21-23).

Leia a Reflexão Dominical na Página da Paróquia de Tabuaço, aqui!

Se amar fosse fácil...

Se amar fosse fácil... não haveria tanta gente a amar mal, nem tanta gente mal amada.
Se amar fosse fácil... não haveria tanta fome, nem tantas guerras, nem gente sem sobrenome.
Se amar fosse fácil... não haveria crianças nas ruas sem ter ninguém,nem haveria orfanatos, porque as famílias serenas adoptariam mais filhos.
Se amar fosse fácil... não haveria esposas mal amadas, nunca ninguém negaria o que jurou no altar e nem haveria divórcio, jamais...
Se amar fosse fácil... não haveria assaltantes e as mulheres gestantes não tirariam seu feto, nem haveria assassinos... mas o amor é um sentimento que depende de um «eu quero» seguido de um «eu espero»...
Jesus Cristo não brincava quando nos mandou amar e,quando morreu amando deu a suprema lição... Não se ama por ser fácil, mas porque é preciso! Tenha um lindo dia!

Martírio de São João Baptista

No dia 29 de Agosto celebra-se, em cada ano,
a festa do Martírio de São João Baptista.
O seu nascimento celebra-se, como é sabido, em 24 de Junho.
Habitualmente a festa ou memória dos santos
tem a ver com dia da morte,
dia de nascimento para a eternidade.
De São João Baptista, como de Nossa Senhora,
celebra-se também o nascimento.
O martírio é por todos conhecido.
A filha de Herodíades pede ao rei Herodes a cabeça de João Baptista,
a mando de sua mãe.
O motivo:
Herodes tinha desposado a mulher de seu irmão Filipe, Herodiádes.
João Baptista denunciou essa e outras situações. Foi preso.
Numa festa, Herodes deixou-se encantar pela filha de Herodíades, sua sobrinha, e disse-lhe que lhe daria tudo o que ela quisesse,
até metade do seu reino.
Ela quis a cabeça de João Baptista.

Primeiro Casamento, em Tabuaço

Realiza-se, hoje, o primeiro Casamento (religioso) do ano, na paróquia de Tabuaço.

Nubentes:
Pedro João Paiva Martins Oliveira, natural do Pereiro.
Paula Sofia Pereira dos Santos, natural de Tabuaço.

Votos de felicidade, no acolhimento da bênção de Deus.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Faleceu o Pe. João Rodrigues, Pároco de Valdigem

Ao início da tarde de hoje, entrou na Casa do Pai o Rev. Sr. Pe. João Ferreira Rodrigues, Pároco de Valdigem, de onde era natural, e Capelão Militar no Centro de Instrução de Operações Especiais (CIOE), sediado em Santa Cruz, na Cidade de Lamego.

Nascido a 10 de Março de 1958, em Valdigem, concelho de Lamego, frequentou os Seminários Diocesanos desta Diocese. Foi ordenado diácono a 01 de Dezembro de 1982 e Sacerdote a 20 de Agosto de 1983, pelas mãos de D. António Xavier Monteiro. Nesse mesmo ano, em Dezembro, começou a auxiliar o Rev. Pe. João Cardoso dos Santos mas só em 1990 seria nomeado Pároco da sua terra natal.

Em 1985, foi nomeado Capelão Militar. Actualmente era Capelão junto do Centro de Instrução de Operações Especiais (CIOE).

O seu estado de saúde foi ficando debilitado ao longo dos últimos meses e, em particular, depois da morte da sua mãe, ocorrida há pouco tempo.

O Sr. Bispo, todo o Presbitério e os fiéis da Diocese de Lamego unem-se à dor da família do Sr. Pe. João Rodrigues, e da Paróquia de Valdigem, agradecendo a Deus o dom do seu fecundo ministério sacerdotal e não deixará de elevar-Lhe orações de sufrágio pela sua alma.

O seu corpo estará em câmara ardente na sua casa, em Valdigem, de onde partirá, amanhã, pelas 17.30h para a Igreja Paroquial, onde se realizarão as Exéquias solenes, presididas pelo Sr. D. Jacinto Botelho, Bispo de Lamego.

Notícia da Diocese de Lamego, página Oficial e Blogue.

Verso Menor, a Francisco

Mãos vazias,
cheias de sol.

Palavras curtas
de poeta gigante.

Passos ligeiros
buscando a paz.

Olhar o céu
pisando a terra.

Braços abertos,
abraço à cruz.

Irmão Menor,
Pai Francisco.

Frei Manuel Rito Dias, in Bíblica n.º 324.

800 anos de Franciscanismo

Chegou-nos às mãos a revista Bíblica, de Setembro/Outubro, toda ela dedicada a São Francisco de Assis. Os Capuchinhos, que editam esta revista, bem assim como a Bíblia mais usada em Portugal, são um dos três ramos da Ordem dos frades Menores, fundada por São Francisco.
Em 1209, São Francisco, com alguns companheiros, apresentou-se diante do Papa Inocêncio III, que aprovou oralmente a primeira Regra, procurar viver o Evangelho, e divisa que se manteve ao longo da história dos franciscanos.
Pode consultar a página da Difusora Bíblica e dos Capuchinhos, em Portugal, para melhor conhecer a vida e obra de São Francisco e dos vários ramos de Frades...

Mulher raptada, livre 18 anos depois

Uma mulher, hoje com 29 anos, foi raptada na paragem de um autocarro, em 10 de Junho de 1991, na Califórnia. 18 anos depois foi encontrada, tendo dois filhos, de 15 e 11 anos, do homem que a raptou. Viveu todo o tempo escondida nas traseiras/jardim de uma casa. As crianças nunca foram à escola ou ao médico.
Veja a notícia desenvolvida nos jornais de hoje, como por exemplo no Correio da Manhã!

Há espaço para todos na terra

"É lícito ao homem exercer um governo responsável
sobre a natureza para guardar,
fazer frutificar e cultivar,
inclusive com formas novas e tecnologias avançadas,
para que possa acolher
e alimentar condignamente a população que a habita.
Há espaço para todos nesta nossa terra:
aqui a família humana inteira deve encontrar os recursos necessários
para viver dignamente, com a ajuda da própria natureza,
dom de Deus aos seus filhos,
e com o empenho do seu trabalho e engenho".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 50.

Santo Agostinho, Bispo de Hipona

Ontem celebrámos Santa Mónica, mãe de Santo Agostinho. Hoje celebramos o próprio. Um dos personagens mais importantes da história do cristianismo, mormente no que concerne à filosofia e teologia cristãs.
Agostinho de Hipona, nasceu em Tagaste
, no dia 13 de novembro de 354. Foi bispo, escritor, teólogo, filósofo, Doutor da Igreja, conhecido como o Doutor da Graça. É uma das figuras mais importantes da história da Igreja.
Aos 11 anos de idade, foi enviado para uma escola, em Madaura, familiarizando-se com a literatura latina, e com as práticas e crenças pagãs. E aos 17 anos, o pai, enviou-o para Cartago, para aí continuar a sua educação na retórica.

Resistiu sempre a santa Mónica, sua mãe, para se converter ao cristianismo. Juntou-se a uma mulher, de quem teve um filho, Adeodato. Entretanto, foi para Milão, onde viria a mudar de vida.

Santo Ambrósio,
Bispo de Milão, de quem Santa Mónica tomava conselhos, teve uma influência decisiva na conversão de Agostinho. Nesse tempo, Agostinho mandou a amada de volta para a África e deveria esperar dois anos para contrair casamento legal, mas não esperou, ligando-se a uma segunda concubina.
Durante o Verão de 386, leu um relato da vida de Santo António do Deserto e de Santo Atanásio de Alexandria,
deixando-se inspirar por eles. Um dia enquanto passeava nos seus jardins em Milão ouviu uma voz: "Tolle, lege"; "tolle, lege", ou seja, "toma e ler"; "toma e ler". Abriu a Bíblia ao acaso e leu a passagem de Romanos 13,13-14: nada de comezainas e bebedeiras, nada de devassidão e libertinagens, nada de discórdias e invejas. Pelo contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não vos entregueis às coisas da carne, satisfazendo os seus desejos.
Na Vigília Pascal, do ano de 387, fez-se baptizar, por Santo Ambrósio, Bispo de Milão, juntamente como o filho. Regressa a África. No caminho morre a mãe e pouco tempo depois o filho. Vendeu o património e distribuiu pelos pobres. Foi ordenado sacerdote em 391 e em 396 eleito bispo coadjutor de Hipona, donde se tornou Bispo pouco tempo depois.

Morreu em 430, pelo dia 28 de Agosto.

Padroeiro da Diocese de Lamego, tal como São Sebastião.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Natureza: expressão de amor e de verdade

"Quando a natureza, a começar pelo ser humano,
é considerada como fruto do acaso ou do determinismo evolutivo,
a noção da referida responsabilidade debilita-se nas consciências.
Na natureza, o crente reconhece o resultado maravilhoso
da intervenção criadora de Deus,
de que o homem se pode responsavelmente servir
para satisfazer as suas legítimas exigências
- materiais e imateriais -
no respeito dos equilíbrios intrínsecos da própria criação.
Se falta esta perspectiva, o homem acaba
ou por considerar a natureza um tabu intocável,
ou, ao contrário, por abusar dela.
A natureza é expressão de um desígnio de amor e de verdade".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 48.

Santa Mónica, Mãe de Santo Agostinho

Santa Mónica, natural de Tagaste, em África, é conhecida como Mãe de Santo Agostinho.
Terá nascido pelo ano 331. Foi criada/educada com uma escrava, o que significa que deveria ser filha de nobres, recebendo uma educação rígida, também ao nível religioso.

Não se sabe muito da sua infância ou juventude. Casou-se com Patrício, aos 17 ou 18 anos. Tinha um certo estatuto social mas parece que Santa Mónica não se sentia feliz, tendo que suportar as infidelidades do marido e um temperamento violento. Conseguiu que o marido se convertesse ao cristianismo. Morrendo o marido, ela dedicou-se por inteiro aos filhos.

Para Santo Agostinho, e segundo ele próprio, ela foi o alicerce que o conduziu à fé verdadeira, convertendo-o ao cristianismo. Mónica rezava constantemente, com lágrimas, pela conversão do filho.

Deu sempre uma grande testemunho de boa esposa e boa mãe, procurando educar os seus três filhos, Agostinho, Navigius e Perpétua, na grandeza do cristianismo.

Santo Agostinho olha para a mãe como santificadora, mas salientando o fardo feminino que carrega. A dimensão positiva do sexo feminino era representada por Maria
, Mãe de Deus, e a parte negativa, que se entrega à tentação, por Eva. Assim foi vista santa Mónica por seu filho e pela Igreja Católica.

Morreu com 56 anos, pelo ano de 387,
em Ostia, o ano da conversão do seu filho. O seu corpo foi descoberto no ano de 1430 e trasladado para Roma. Foi reconhecida pela Igreja como Santa, não por ter realizado milagres, mas por ter conseguido a conversão de Santo Agostinho, ensinando-lhe os ideais cristãos.

É padroeira das mães.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Abertura reponsável à vida...

"A abertura moralmente responsável à vida é uma riqueza social e económica...

"A diminuição dos nascimentos, situando-se por vezes abaixo do chamado 'índce de substituição', põe em crise também os sistemas de assitência social, aumenta os seus custos, contrai a acumulação de poupanças e, consequentemente, os recursos financeiros necessários para os investimentos, reduz a disponibilização de trabalhadores qualificados, restringe a reserva aonde ir buscar os 'cérebros' para as necessidades da nação".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 44.

Tragédia da praia Maria Luísa, chegou a Lamego

Ana da Silva Fonseca, Marido, duas filhas. A família que morreu era de Britiande, concelho e Diocese de Lamego.
O funeral foi no passado dia 23 de Agosto, em Britiande.
Quando vemos pela televisão, as tragédias quase se desvanecem imediatamente, quando é à porta, tornam-se mais profundas.

Notícia do Jornal Voz de Lamego.

Natalidade e desenvolvimento

"Considerar o aumento da população
como a primeira causa do subdesenvolvimento é errado,
inclusive do ponto de vista económico:
basta pensar, por um lado,
na considerável diminuição da mortalidade infantil
e no aumento médio de vida
que se regista nos países economicamente desenvolvidos,
e, por outro lado, nos sinais de crise que se observam nas sociedades onde se regista uma preocupante queda da natalidade".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 44.

Sepulcros caiados

Disse Jesus:
"Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas,
porque sois semelhantes a sepulcros caiados:
por fora parecem belos,
mas por dentro estão cheios de ossos mortos e de toda a podridão.
Assim sois vós também: por fora pareceis justos aos olhos dos homens, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e maldade" (Mt 23, 27-32).

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Gratuidade na economia

"Na época da globalização, a actividade económica não pode prescindir da gratuidade, que difunde e alimenta a solidariedade e a responsabilidade pela justiça e pelo bem comum nos seus diversos sujeitos e actores".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 38.

Exterior: expressão do interior

Disse Jesus:
"Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque pagais o dízimo da hortelã, do funcho e do cominho, mas omitis coisas mais importantes na lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade...
Limpa primeiro o interior do copo e do prato, para que também o exterior fique limpo" (Mt 23, 23-26).

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

O mercado e a consciência moral

"A sociedade não tem que se proteger do mercado,
como se o desenvolvimento deste implicasse ipso facto
a morte das relações autenticamente humana.
É verdade que o mercado pode ser orientado de modo negativo,
não porque isso esteja na sua natureza,
mas porque uma certa ideologia pode dirigi-lo em tal sentido.
Não se deve esquecer que o mercado, em estado puro, não existe;
mas toma forma a partir de configurações culturais que o especificam e orientam.
Por isso não é o instrumento que deve ser questionado,
mas o homem, a sua consciência moral
e a sua responsabilidade pessoal e social".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 36.

São Bartolomeu / Natanael

Filipe encontrou Natanael e disse-lhe:
"Encontrámos Aquele de quem está escrito na Lei de Moisés e nos Profetas. É Jesus de Nazaré, filho de José".
Disse-lhe Natanael: "De Nazaré pode vir alguma coisa boa?"
Filipe respondeu-lhe: "Vem ver".
Jesus viu Natanael, que vinha ao seu encontro, e disse:
"Eis um verdadeiro israelita, em quem não há fingimento".
Perguntou-lhe Natanael: "Donde me conheces?".
Jesus respondeu-lhe: "Antes que Filipe te chamasse,
Eu vi-te quando estava debaixo da figueira".
Disse-lhe Natanael: "Mestre, Tu és o Filho de Deus,
Tu és o Rei de Israel!" (Jo 1, 45-51).

São Bartolomeu, Apóstolo

São Bartolomeu, que hoje celebramos, é um dos 12 Apóstolos e, tradicionalmente, é tido como Natanael. O nome Bartolomeu aponta para a sua filiação, filho de Talmay (Bar Talmay), e Natanael, que significa "Deus deu", será o seu nome próprio.
É conhecida a passagem do Evangelho de São João quando Filipe vai ter com Natanael e lhe diz: "Encontramos o Messias", ao que Natanael responde: "De Nazaré pode vir alguma coisa boa?". Mas quando se encontra com Jesus é reconhecido por Ele: "Aqui está um verdadeiro israelita, em quem não há fingimento". Ao conhecimento que Jesus mostra sobre Natanael, este responde com a sua profissão de fé: "Rabi, tu és filho de Deus, Tu és o Rei de Israel".

Segundo fontes histórias, Bartolomeu/Natanael teria pregado o Evangelho até à Índia, e segundo a tradição terá sido morto por esfolamento. Veja-se a imagem da Capela Sistina, em que São Bartolomeu aparece com a sua pele na mão.

Vale a pena ler a meditação do Papa Bento XVI sobre Bartolomeu:
"para concluir, podemos dizer que a figura de São Bartolomeu, mesmo sendo escassas as informações acerca dele, permanece contudo diante de nós para nos dizer que a adesão a Jesus pode ser vivida e testemunhada também sem cumprir obras sensacionais. Extraordinário é e permanece o próprio Jesus, ao qual cada um de nós é chamado a consagrar a própria vida e a própria morte".

São Bartolomeu é o padroeiro de Santa Leocádia,
que celebra hoje a sua festa.

Durante alguns meses o Papa, na Audiência Geral
das quartas-feiras, falou dos Apóstolos e dos primeiros discípulos.
Esses textos estão reunidos em livro:
Bento XVI, Os Apóstolos e os Primeiros Discípulos de Cristo. As origens da Igreja. Editorial Franciscana. Braga: 2008.

domingo, 23 de agosto de 2009

A verdade como dom

"A verdade, que é dom tal como a caridade, é maior que nós...
A verdade não é produzida por nós, mas sempre encontrada ou, melhor, recebida. Tal como o amor, ela 'não nasce da inteligência e da vontade, mas de certa forma impõe-se ao ser humano?".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 34.

Caritas in Veritate

A partir de hoje optamos por este título da carta Encíclica do Papa Bento XVI, a Caridade na Verdade. Com efeito, como o blogue procura lançar pontes entre as diversas paróquias que estão ao encargo do mesmo pároco, então a opção por um título para todo o espaço. manter-se-á uma atenção cuidada às comunidades paroquiais de Tabuaço, Távora, Pinheiros e Carrazedo e todas as outras curiosidades, textos, imagens ou vídeos interessantes, sob ponto de vista cultural, social ou religioso.
A fonte da nossa existência é a caridade de Deus. Deus é Amor, e é no Amor que nos é dada a vida. A vida, como dom e tarefa, só se realiza quando vivida no amor. Mas não num "amor" cego, mas num amor enformado pela verdade, aberto para os outros, oblativo, como quem, seguindo Jesus Cristo, se predispõe a dar a vida pelos outros.

Festa do Senhor do Calvário - Carrazedo

O penúltimo domingo de Agosto é o dia da Festa de Carrazedo, em honra do Senhor do Calvário, embora o padroeiro seja São Salvador. A Eucaristia é celebrada junto à Capela do Senhor do Calvário. Uma óptima oportunidade para os emigrantes estarem em família na terra que os viu nascer, e das famílias se sentirem enriquecidas com a presença dos seus membros.

sábado, 22 de agosto de 2009

A caridade na verdade

"A caridade na verdade coloca o homem perante a admirável experiência do dom.
A gratuidade está presente na sua vida sob múltiplas formas, que frequentemente lhe passam despercebidas por causa de uma visão meramente produtiva e utilitarista da existência. O ser humano está feito para o dom, que exprime e realiza a sua dimensão de transcendência.

Bento XVI, A Caidade na Verdade, 34.

XXI Domingo do Tempo Comum

Primeira Leitura:
Disse-lhes Josué: "Se não vos agrada servir o Senhor, escolhei hoje quem servir...
Eu e a minha família serviremos o Senhor".
O povo respondeu: "Longe de nós abandonar o Senhor...
Também nós queremos servir o Senhor, porque Ele é o nosso Deus". (Jos 24, 1-2a.15-17.18b).

Salmo Responsorial: Saboreai e vede como o Senhor é bom (Sl 33).

Segunda Leitura:
"Sede submissos uns aos outros no temor de Cristo" (Ef 5, 21-32).

Evangelho:
Jesus disse aos Doze: "Também vós quereis ir embora?"
Respondeu-lhe Simão Pedro: "A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. Nós acreditamos e sabemos que Tu és o Santo de Deus" (Jo 6, 60-69).

Leia a Reflexão Dominical na Página da Paróquia de Tabuaço, aqui!

A caridade e a sabedoria

"A caridade não exclui o saber, antes reclama-o, promove-o e anima-o a partir de dentro.
O saber nunca é apenas obra da inteligência; pode, sem dúvida, ser reduzido ao cálculo e à experiência, mas se quer ser sapiência capaz de orientar o homem à luz dos princípios primeiros e dos seus fins últimos, deve ser 'temperado' com o 'sal' da caridade. A acção é cega sem o saber, e este é estéril sem o amor".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 30.

Virgem Santa Maria, Rainha

O último dos mistérios para a meditação do Rosário:
Coroação de Nossa Senhora como Rainha do Céu e da Terra,
dos Homens e dos Anjos
.
Aquela que nos foi dado por Mãe, pelo Filho muito amado,
Jesus Cristo, no alto da Cruz,
é-nos dada também como Rainha,
para que a realeza de Maria nos leve pelos caminhos do Senhor
e nos faça introduzir na soberania de Deus.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Abertura à vida

"A abertura à vida está no centro do verdadeiro desenvolvimento. Quando uma sociedade começa a negar e a suprimir a vida, acaba por deixar de encontrar as motivações e energias necessárias para trabalhar ao serviço do verdadeiro bem do homem.
Se se perde a sensibilidade pessoal e social ao acolhimento de uma nova vida, definham também outras formas de acolhimento úteis à vida social".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 28.

Amarás o Senhor teu Deus...

Jesus respondeu:
«'Amarás o Senhor teu Deus com todo o coração, com toda a tua alma e com todo o teu espírito'. Este é o primeiro e o maior mandamento. O segundo, porém, é semelhante a este: 'Amarás o teu próximo como a ti mesmo'. Nestes dois mandamentos se resumem toda a Lei e os Profetas» (Mt 22, 34-40).

S. Pio X, papa

Nasceu em 2 de Junho de 1835.
Natural de Riese, na província de Treviso.
Foi o segundo de 10 filhos.
O nome do baptismo: Giuseppe Melchiore Sarto..
Ornado sacerdote em 1958.
Teve uma grande experiência pastoral em paróquia.
Foi eleito Bispo de Mântua, em 10 de Novembro de 1884.
Em 1896, foi eleito Patriarca de Veneza.
No dia 4 de Agosto de 1903, foi eleito Papa, com 55 dos 60 votos possíveis nesse conclave, e escolheu o nome de Pio X.
Fez uma grande reforma litúrgica, acentuando e incentivando a vivência da Eucaristia e da comunhão, propondo que as crianças comungassem a partir da idade da razão.
Condensou a Doutrina da Igreja Católica,
em catecismo que traz o seu nome, Catecismo de Pio X,
preparou as bases do Código de Direito Canónico,
que viria a ser publicado em 1917.
Publicou 16 encíclicas.
Morreu em Roma a 20 de Agosto de 1914.
A igreja celebra-o a 21 de Agosto.
Para alguns é o maior Papa do século XX,
disputando o título com João Paulo II.
Na sua lápide está escrito:
A sua tiara era formada por três coroas:
pobreza, humildade e bondade
.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O trabalho... e a fome...

"A exclusão do trabalho por muito tempo ou então uma prolongada dependência da assitência pública ou privada corroem a liberdade e a criatividade da pessoa e suas relações familiares e sociais, causando enormes sofrimentos a nível psicológico e espiritual...

"O primeiro capital a preservar e valorizar é o homem, a pessoa, na sua integridade...

"Eliminar a fome no mundo tornou-se, na era da globalização, também um objectivo a alcançar para preservar a paz e a subsistência da terra".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 25; 27.

Oração de São Bernardo

"Lembrai-vos ó piíssima Virgem Maria".
É conhecida como a Oração de São Bernardo.
É-lhe atribuída, como o grande devoto de Nossa Senhora,
ainda que não haja certeza.
Em todo o caso é uma belíssima oração.
Aqui fica:

Lembrai-vos, ó piíssima Virgem Maria,
que nunca se ouviu dizer
que algum daqueles que tenha recorrido à Vossa protecção,
implorado o Vosso socorro, fosse por Vós desamparado.
Animado, pois, com igual confiança, a Vós,
Virgem entre todas singular, como a Mãe recorro,
de Vós me valho, e, gemendo sob o peso dos meus pecados,
me prosto a Vossos pés.
Não desprezeis as minha súplicas,
ó Mãe do Filho de Deus humanado,
mas dignai-vos de as ouvir propícia
e de me alcançar o que Vos rogo.

À vossa protecção recorremos,
Santa Mãe de Deus,
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
mais livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita. Amém.

São Bernardo, abade e doutor da Igreja

Nasceu numa família nobre da Borgonha, no castelo de Fontaine-lès-Dijon, Dijon, em França, sendo o terceiro de sete filhos, em 1090. Em 1112, entra para a Abadia de Cister, onde se torna monge. Convence parentes e amigos, e entra no mosteiro juntamente com mais 30 candidatos a monges.
Poucos anos depois, em 1115, o Abade, Santo Estevão Harding, incumbe-o da missão de achar um lugar adequado para fundar um novo mosteiro, em Clairvaux, isto é, Claraval. São Bernardo assume o cargo de Abade de Claraval.
Os primeiros tempos são difíceis. São Bernardo é muito exigente. Apoia-se na Sagrada Escritura e em Santo Agostinho. Muitas pessoas afluem à Abadia, e a própria família acaba convertida, o seus pai e os seus cinco irmãos tornam-se monges de Claraval. A sua irmã toma hábito no priorado de Jully-les-Nonnains.
Em 1118 são formadas novas casas cistercienses, para responder à superlotação de Claraval.
Começa então a escrever diversas cartas e homilias. defende os beneditinos, cistercienses de hábito branco, contra os beneditinos de hábito negro, de Cluny. O Abade de Cluny responde-lhe amigavelmente e apesar das diferenças tornam-se amigos.
Em 1128, participa do concílio de Troyes,
é nomeado secretário do Concílio
e consegue que seja aprovada a Ordem do Templo (Templários).
Ganha grande notoriedade na Igreja.
Conselheiro de Papas, Bispos e Reis.
Em 1145, a abadia de Claraval dá um papa à Igreja, Eugénio III.
Mostra uma grande devoção a Nossa Senhora.
Deve-se-lhe a invocação final da Salvé Rainha,
"Ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria".
São Bernardo fundou ao todo 72 mosteiros, em Espanha, Inglaterra, Irlanda, Flandres, Itália, Dinamarca, Suécia e Hungria.
Morreu no dia 20 de Agosto de 1153, tinha 63 anos de idade.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

O lucro e o bem comum

"O lucro é útil se, como meio,
for orientado para um fim que lhe indique o sentido
e o modo como o produzir e utilizar.
O objectivo exclusivo de lucro,
quando mal produzido e sem ter como fim último o bem comum,
arrisca-se a destruir a riqueza e a criar pobreza".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 21.

São João Eudes, presbítero

Nasceu a 14 de Novembro de 1601, no norte de França, na Vila de Ri, junto de Argentan.
A sua família era profundamente religiosa. Frequentou um colégio de jesuítas.
dedicou-se a missões populares pela França, (110 missões). Pregador da Misericórdia.
Fundou duas congregações religiosas: Congregação de Jesus e Maria, para padres e seminaristas eudistas, e Congregação Nossa Senhora da Caridade do Refúgio, para atender as prostitutas e as crianças abandonadas. Procurou a recristianização do meio rural. Era um grande devoto dos sagrados Corações de Jesus e de Maria.
Morreu em 19 de Agosto de 1680.

O reino dos Céus e o Proprietário

Disse Jesus aos seus discípulos a seguinte parábola:
"O reino dos Céus pode comparar-se a um proprietário,
que saiu muito cedo a contratar trabalhadores para a sua vinha.
Ajustou com eles um denário por dia e mandou-os para a sua vinha...
Saiu a meio da manhã...
Voltou a sair, por volta do meio-dia
e pelas três horas da tarde...
Saindo ao cair da tarde,
encontrou ainda outros que estavam parados e disse-lhes:
'Porque ficais aqui todo o dia sem trabalhar?'.
Eles responderam-lhe: 'Ninguém nos contratou'.
Ele disse-lhes: 'Ide vós também para a minha vinha'.
Ao anoitecer, o dono da vinha disse ao capataz:
'Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário,
a começar pelos últimos...'
Receberam um denário cada um...
e começaram a murmurar contra o proprietário, dizendo:
'Estes últimos trabalharam só uma hora
e deste-lhes a mesma paga que a nós,
que suportámos o peso do dia e o calor'.
Mas o proprietário respondeu a um deles:
'Amigo, em nada te prejudico...
Leva o que é teu e segue o teu caminho.
Eu quero dar a este último tanto como a ti.
Não me será permitido fazer o que quero do que é meu?
Ou serão maus os teus olhos porque eu sou bom?'" (Mt 20, 1-16a)

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Testemunho da caridade

"O testemunho da caridade de Cristo através de obras de justiça,
paz e desenvolvimento faz parte da evangelização,
pois a Jesus Cristo, que nos ama, interessa o homem inteiro".

"A sociedade cada vez mais globalizada torna-nos vizinhos,
mas não nos faz irmãos".

Bento XVI, A Caridade da Verdade, 15; 19.

A Deus tudo é possível

Disse Jesus aos seus discípulos:
"Em verdade vos digo:
um rico dificilmente entrará no reino dos Céus...
"Aos homens é impossível, mas a Deus tudo é possível...
"Muitos dos primeiros serão os últimos e muitos dos últimos serão os primeiros" (Mt 19, 23-30)

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Bem comum

"Querer o bem comum e trabalhar por ele
é exigência de justiça e de caridade.
Comprometer-se pelo bem comum é,
por um lado, cuidar
e, por outro, valer-se daquele conjunto de instituições
que estruturam jurídica, civil, política e culturalmente a vida social,
que deste modo toma forma de pólis, cidade.
Ama-se tanto mais eficazmente o próximo
quanto mais se trabalha em prol do bem comum
que dê resposta também às suas necessidades reais"

Que fazer para ter a vida eterna

Aproximou-se de Jesus um jovem e perguntou-lhe:
"Mestre, que hei-de fazer de bom para ter a vida eterna?"

Jesus respondeu-lhe:
"...Se queres ser perfeito, vende o que tens e dá-o aos pobres e terás um tesouro nos Céus. Depois vem e segue-Me" (Mt 19, 16-22).

domingo, 16 de agosto de 2009

Bodas de Ouro Matrimoniais

Celebraram as suas Bodas de Ouro Matrimoniais:

Diamantino da Fonseca Benfeito e Celestina Vaz Neves

na Capela de São Plácido,
com a presença dos seus três filhos e com os seus cinco netos.
No dia 16 de Agosto de 1959, pelas 9h00, casaram nesta Capela, na presença do pároco de então, Pe. Abel Ferreira Alves.
Cinquenta anos depois renovaram o seu compromisso na presença do pároco, Pe. Manuel Gonçalves, que lhes deseja tempos profícuos, agradecendo o testemunho de fidelidade, de partilha e de comunhão.


A cidade do homem

"A 'cidade do homem' não se move apenas por relações feitas de direitos e de deveres, mas antes e sobretudo por relações de gratuidade, misericórdia e comunhão".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 6.

sábado, 15 de agosto de 2009

XX Domingo do Tempo Comum

Primeira Leitura:
"A sabedoria edificou a sua casa e levantou sete colunas... Vinde comer do meu pão e beber do vinho que vos preparei. deixai a insensatez e vivereis; segui o caminho da prudência" (Prov 9, 1-6).

Salmo Responsorial: Saboreai e vede como o Senhor é bom (Sl 33).

Segunda Leitura:
"Não vivais como insensatos, mas como pessoas inteligentes. Aproveitai bem o tempo, porque os dias que correm são maus... enchei-vos do Espírito Santo (Ef 5, 12-20).

Evangelho:
Disse Jesus à multidão: "Eu sou o pão vivo que desceu do Céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que Eu hei-de dar é a minha carne, que Eu darei pela vida do mundo" (Jo 6, 51-58).

Leia a Reflexão Dominical na Página da Paróquia de Tabuaço, aqui!

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Assunção da Virgem Santa Maria

Primeira Leitura:
"O templo de abriu-se no Céu e a arca da aliança foi vista no seu templo. Apareceu no Céu um sinal grandioso: uma mulher revestida de sol, com a lua debaixo do pés e uma coroa de doze estrelas na cabeça" (Apo 11,9a; 12, 1-6a.10ab).

Segunda Leitura:
"Cristo ressuscitou dos mortos comos premícias dos que morreram. Uma vez que a morte veio por um homem, também por um homem veio a ressurreição dos mortos" (1Cor 15, 20-27).

Evangelho:

Maria disse então:
"A minha alma glorifica o Senhor
e o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador,
porque pôs os olhos na humildade da sua serva:
de hoje em diante me chamarão bem-aventurada todas as gerações.
O Todo-Poderoso fez em mim maravilhas:
Santo é o eu nome.
A sua misericórdia se estende de geração em geração
sobre aqueles que o temem.
Manifestou o poder de seu braço e dispersou os soberbos.
Derrubou os poderosos de seus tronos e exaltou os humildes.
Aos famintos encheu de bens
e aos ricos despediu de mão vazias.
Acolheu a Israel, seu servo, lembrado da sua misericórdia,
como tinha prometido a nossos pais, a Abraão
e à sua descendência para sempre" (Lc 1, 39-56).

A caridade supera a justiça

"A caridade supera a justiça,
porque amar é dar,
oferecer ao outro do que é 'meu';
mas nunca existe sem justiça, que induz a dar ao outro o que é 'dele',
o que lhe pertence em razão do seu ser e do seu agir.
Não posso 'dar' ao outro do que é meu,
sem antes lhe ter dado aquilo que lhe compete por justiça.
Quem ama os outros com caridade é, antes de mais, justo com eles.
A justiça não só não é alheia à caridade,
não só não é um caminho alternativo,
ou paralelo à caridade, mas é 'inseparável da caridade'".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 6.

São Maximiliano Kolbe, presbítero e mártir

Maximiliano Maria Kolbe nasceu no dia 8 de Janeiro de 1894, na Polónia.
Foi ordenado sacerdote em 1918, em Roma.
Foi por essa altura (1917) que fundou a Milícia da Imaculada. Depois de ordenado regressou à Polónia, a Cracóvia.
Depois de abrigar muitos refugiados, entre os quais cerca de 2000 judeus, é preso em 17 de Fevereiro de 1941, pela Gestapo e transferido para Auschwitz em 25 de Maio como prisioneiro com o número 16670.

Quando em Julho de 1941, um prisioneiro do bunker, onde se encontrava Kolbe, foge os nazis, como represália, enviam 10 outros prisioneiros para uma cela isolada até morrerem de fome e sede. Mais tarde o prisioneiro fugitivo é encontrado morto, afogado numa latrina.
Um dos dez prisioneiros escolhidos para morrer lamenta-se pela família que deixa, dizendo que tem mulher e filhos. O padre Kolbe pede então para tomar o seu lugar e o seu pedido é aceite.
Passadas duas semanas, apenas quatro dos dez homens sobrevivem, entre os quais Kolbe. Os guardas nazis executam-nos com uma injecção de ácido carbónico. Estávamos a 14 de Agosto de 1941.
O corpo de Maximiliano Kolbe foi cremado e suas cinzas atiradas ao vento, realizando assim o seu desejo: “Quero ser reduzido a pó pela Imaculada e espalhado pelo vento do mundo”.
No dia 17 de Outubro de 1979, é beatificado pelo Papa Paulo VI.
No dia 10 de Outubro de 1982, é canonizado pelo Papa João Paulo II, como mártir da caridade, na presença de Franciszek Gajowniczek, que foi substituído por Kolbe e que sobreviveu aos horrores de Auschwitz.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

A caridade é amor recebido e dado

"A caridade é amor recebido e dado; é 'graça' (cháris). A sua nascente é o amor fontal do Pai pelo Filho no Espírito Santo.
É amor que, pelo Filho, desce sobre nós.
É amor criador, pelo qual existimos;
amor redentor, pelo qual somos recriados.
Amor revelado e vivido por Cristo (cf Jo 13,1),
é 'derramado em nossos corações pelo Espírito Santo' (Rom 5,5)".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 5.

Perdor 70x7 | Perdoar sempre

Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou-Lhe:
"Se meu irmão me ofender, quantas vezes deverei perdoar-lhe? Até sete vezes?

Jesus respondeu:
"Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete".
(Mt 18,21 - 19,1)

Peregrinação Internacional a Fátima

12 e 13 de Agosto, Peregrinação Internacional a Fátima, dedicada aos emigrantes, mas também aos imigrantes. Este ano foi particularmente dedicada aos imigrantes do Brasil, em Portugal, por ser a maior comunidade a trabalhar em Portugal.
É a segunda maior peregrinação, a seguir à de Maio. Muitos dos nossos emigrantes não deixam de ir rezar ao Santuário de Fátima, agradecendo as oportunidades no estrangeiro e pedidno a protecção de Nossa Senhora para as suas vidas e dos seus familiares.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

O amor é uma força extraordinária

"O amor - "caritas" - é uma força extraordinária, que impele as pessoas a comprometerem-se, com coragem, com generosidade, no campo da justiça e da paz. É uma força que tem a sua origem em Deus, Amor eterno e Verdade absoluta. Cada um encontra o bem próprio, aderindo ao projecto que Deus tem para ele a fim de o realizar plenamente...

"... defender a verdade, propô-la com humildade e convicção e testemunhá-la na vida, são formas exigentes e imprescindíveis de caridade...

"Jesus Cristo purifica e liberta das nossas carências humanas a busca do amor e da verdade e desvenda-nos, em plenitude, a iniciativa de amor e o projecto de vida verdadeira que Deus preparou para nós. Em Cristo, a caridade na verdade torna-se o rosto da Sua Pessoa..."

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 1.

Se o teu irmão te ofender, vai ter com ele

Disse Jesus aos seus discípulos:
"Se o teu irmão te ofender, vai ter com ele e repreende-o a sós. Se te escutar, terás ganho um irmão. Se não te escutar, toma contigo mais uma ou duas pessoas, para que a questão fique resolvida... Se ele não lhes der ouvidos, comunica o caso à Igreja..." (Mt 18, 15-20)

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Voz de Tabuaço

Chegou-nos à mão a edição do jornal Voz de Tabuaço, de 26 de Julho de 2009.
Antes de mais, agradecemos a divulgação da nova página da paróquia de Tabuaço e convidámo-vos a uma leitura atenta: uma entrevista do recém ordenado sacerdote, Pe. Ponciano, natural de Valença de Deus; os cuidados a ter com a Gripe A; notícias de tradições, notícias de interesse para os tabuacenses, textos de reflexão, estudos sobre monumentos do Douro.
Esta como edições anteriores dizem-nos muito porque falam da nossa terra, das nossas tradições, das nossas gentes, das nossas preocupações, dos nossos sonhos, da nossa história, do mundo que rodeia Tabuaço e o Douro...

O Leitor

"O Leitor" é um livro publicado pela primeira vez há cerca de 10 anos. O autor - Bernhard Schlink - é um jurista, que se tornou Juiz no Tribunal Constitucional da Renânia Setentrional-Vestefália. É professor de Direito Público e de Filosofia do Direito.

O Leitor, também em filme, é uma reflexão profunda sobre a Alemanha nazi e sobre o julgamento feito pelas gerações seguintes, e que tenta compreender a complexidade do ser humano.
O Holocausto, em que morreram 6 milhões de judeus, é sempre dúvida um dos crimes mais hediondos da humanidade. Como foi possível? Como é que milhares de pessoas ficaram caladas?



Há muitos aspectos na pessoa, como ser único e irrepetível, que fogem à compreensão humana. O lugar, o contexto, as motivações, a culpa. Os que perpetraram a tortura, os maus tratos e a morte serão mais culpados do que aqueles que calaram, que fugiram, que fecharam os olhos aos horrores da guerra, ao genocídio?

O Leitor fala da chamada "geração justa" que julga os seus pais e professores, por terem calado tanto e durante tanto tempo e depois se terem tornado juízes de outros alemães.

Como é que foi possível que pessoas comuns cometessem crimes tão violentos?
Como foi possível ficar em silêncio diante de um genocídio tão extenso?

Tornar-se como criança

Disse Jesus aos discípulos:
"Em verdade em vos digo: Se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, não entrareis no reino dos Céus. Quem for humilde como esta criança, esse será o maior no reino dos Céus".
(Mt 18, 1-5.10.12-14).

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

A Verdade e a DSI

"A verdade é luz que dá sentido e valor à caridade".

"Sem verdade, a caridade cai no sentimentalismo. O amor torna-se um invólucro vazio, que se pode encher arbitrariamente. É o risco fatal do amor numa cultura sem verdade".~

"A verdade há-de ser procurada, encontrada e expressa na 'economia' da caridade, mas esta, por sua vez, deve ser compreendida, avaliada e praticada sob a luz da verdade".

Bento XVI, A Caridade na Verdade, 2 e 3.

A Caridade e a DSI

"A caridade é a via mestra da doutrina social da Igreja".

"A caridade é o dom maior que Deus concedeu aos homens; é a sua promessa e a nossa esperança".

Papa Bento XVI, a Caridade na Verdade, 2 e 3.

Caritas in Veritate | Caridade na Verdade

No dia 29 de Junho de 2009, Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, o Papa Bento XVI deu à Igreja a Sua terceira Carta Encíclica. A primeira sobre a caridade, sobre o AMOR, a segunda sobre a ESPERANÇA, e esta terceira sobre a DSI (Doutrina Social da Igreja), passados mais de quarenta anos da publicação da Carta Encíclica Populorum Progressio, do Papa Paulo VI, sobre o desenvolvimento dos Povos.
Vamos blogar algumas das expresões que achamos mais felizes nesta encíclica

São Lourenço, Diácono e Mártir

É tido como o "Príncipe dos Mártires".
Morreu a 10 de Agosto de 258, na perseguição do imperador romano. Era diácono, responsável por administrar os bens da Igreja de Roma. No dia 6 de Agosto, desse ano, foi morto o Papa Sisto II, juntamente com quatros diáconos. Os perseguidores prenderam Lourenço, poupando-lhe temporariamente a vida, com o fito de ele lhes entregar os bens da Igreja.
Pede alguns dias, ao juiz, para reunir os tesouros da Igreja. Apresenta-se com pobres, doentes, indigentes, assistidos pela Igreja: "Eis aqui os nossos tesouros, que nunca diminuem e podem ser encontrados em toda parte".
Foi queimado vivo numa grelha.
É o terceiro padroeiro de Roma, depois de Pedro e Paulo. Os restos mortais encontram-se na Igreja de São Lourenço, extra-muros.

domingo, 9 de agosto de 2009

Festa de Santa Bárbara, de Távora

Atravessamos um período de festas populares, um pouco por todo o Portugal. No nosso concelho não é diferente. Chegam também os imegrantes para ajudarem à festa.
O padroeiro de Távora é São João Baptista, mas é em honra de Santa Bárbara que a comunidade faz a sua festa de verão.
A seguir, neste espaço pastoral, será a vez de Carrazedo, no penúltimo domingo de Agosto. A 16 e 17 de Setembro será a vez de Pinheiros, desta feita em honra de Santa Eufémia, padroeira, e de Santa Bárbara. Em Tabuaço, e festa do Munícipio é em honra de São João Baptista, já se realizou, e a da paróquia é em honra de Nossa Senhora da Conceição, padroeira, e que se realiza a 8 de Dezembro.

sábado, 8 de agosto de 2009

XIX Domingo do Tempo Comum

Primeira Leitura: "«Levanta-te e come, porque ainda tens um longo caminho a percorrer». Elias levantou-se, comeu e bebeu... e caminhou durante quarenta dias e quarenta noites até ao monte de Deus, Horeb" (1Reis 19, 4-8).

Segunda Leitura: "Não contristeis o Espírito Santo de Deus, que vos assinalou para o dia da redenção. Seja eliminado do meio de vós tudo o que é azedume, irritação, cólera, insulto, maledicência e toda a espécie de maldade" (Ef 4,30 - 5,2).

Evangelho: "Eu sou o pão que desceu do céu... Eu sou o pão da vida. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que Eu hei-de dar é a minha carne, que Eu darei pela vida do mundo" (Jo 6, 41-51).

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Mensagem de D. António F. dos Santos

Mensagem de D. António Francisco dos Santos, Bispo de Aveiro, sobre a Sua mãe:

"Embalados no berço da Vida, todos nascemos sob a protecção benfazeja das Mães. Mesmo aqueles para quem o mome de Mãe evoca a saudade de alguém que cedo se afastou ou a ausência daquela que demora a chegar.
E porque não há Mãe sem dor, pertence a cada um de nós, seus filhos, merecer esta doação e acolher este amor único, fonte de Vida e de bênção. Nunca morre a Mãe no coração agradecido daquele que sabe ser filho.
A Mãe é silêncio que fala, dom que não se retribui, presença que ninguém substitiu, lugar que jamais alguém preenche, palavra que o tempo não desgasta, rosto que não envelhece e escola da Vida e do Bem
"
Filho, António

Donzelina dos Santos
7/05/1927 (Tendais) - 5/08/2009 (Lamego).

Exéquias da D. Donzelina Santos

A Sé Catedral de Lamego foi pequena para acolher as pessoas que quiseram participar nas Exéquias de D. Donzelina dos Santos, mãe do Senhor Bispo de Aveiro, D. António Francisco dos Santos, oriundo da nossa Diocese, natual de Ferreiros de Tendais, no Concelho de Cinfães.
Bispos da Guarda, de Viseu, de Braga, do Porto, de Aveiro, de Vila Real, Sacerdotes, mais de 250, de Lamego e de Aveiro, Diáconos em ordem ao presbiterado e Diáconos permanentes, relogiosos e religiosas, Leigos em número significativo, autoridades locais e associações...
Uma celebração de festa e de acção de graças.
Imagem: Diocese de Lamego.

Faleceu, ontem, a Mãe do Sr. Bispo de Aveiro

Ao início da noite de ontem, Deus chamou à Sua presença a Sra. Donzelina dos Santos, mãe do Sr. D. António Francisco dos Santos, Bispo de Aveiro.Depois de longos anos de enfermidade, vivida em profunda união com Deus, foi chamada para a Casa do Pai.Os seus restos mortaisencontram-se em câmara ardente na Casa de Retiros de S. José, em Lamego, onde residiu nos últimos anos.A Solene Missa Exequial realizar-se-á na Sé Catedral de Lamego, amanhã, sexta-feira, pelas 11.00h. O seu funeral seguirá para a sua terra natal, Tendais, no concelho de Cinfães, onde será celebrada Santa Missa de Corpo presente, pelas 17.00h.A Diocese de Lamego, o seu Bispo, o seu Clero e todos os fiéis associam-se à dor de D. António Francisco e à da sua família, e não deixará de elevar a Deus preces pela alma desta generosa mãe que ofereceu tudo o que tinha à Igreja.Neste momento, importa também destacar a generosidade das pessoas que, mais de perto, foram acompanhando a Sr. D. Donzelina na sua doença, e sempre a cuidaram com todo o carinho e atenção.Deus, que nunca se deixa vencer em generosidade, acolha a alma desta sua serva. Possa ela gozar da visão beatífica na presença do Eterno Pai.

Gabinete de Imprensa da Diocese de Lamego.

Se alguém quiser seguir-me...

Naquele tempo disse Jesus aos seus discípulos: «Se alguém quiser seguir-Me, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-Me» (Mt 16, 24-28).

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Transfiguração do Senhor

Jesus tomou consigo Pedro Tiago e João e subiu com eles para um lugar retirado no monte e transfigurou-se diante deles...

Veio então uma nuvem que os cubriu com a sua sombra e da nuvem fez-se ouvir uma voz: «Este é o meu Filho muito amado: escutai.O» Mc 9, 2-10.

Festa de São Salvador de Carrazedo

O padroeiro da paróquia de Carrazedo celebra-se no dia 6 de Agosto, no dia da Tranfiguração do Senhor. A festa, neste dia é apenas religiosa, com a celebração da Missa e com a Procissão. No penúltimo Domingo de Agosto é, habitualmente, a festa popular em honra do Senhor do Calvário.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

A fé da mulher cananeia

Então uma mulher cananeia começou a gritar: "Senhor, Filho de David, tem compaixão de mim. Minha filha está cruelmente atormentada por um demónio"
...
Então Jesus respondeu-lhe: "Mulher, é grande a tua fé. Faça-se como desejas" (Mt 15, 21-28).

Mensagem de D. Jacinto, no dia do Santo Cura de Ars

Aproveito a circunstância para congratular-me com a utilização deste meio oportuno de comunicar e por isso mesmo valioso instrumento de evangelização. Faço-o no dia em que celebramos a memória litúrgica de S. João Maria Baptista Vianney, precisamente quando ocorre o 150.º aniversário da sua morte, o que motivou Bento XVI para proclamar o Ano Sacerdotal, do qual o Santo Cura de Ars é a referência a reflectir e a imitar. O propósito de Sua Santidade está bem claro no lema por ele mesmo escolhido para a sua celebração: Fidelidade de Cristo, fidelidade do sacerdote. Bem podemos dizer que esta foi a preocupação permanente do humilde pároco de Ars, garantida com uma vida de oração e de sacrifício inexcedíveis e determinantes duma disponibilidade e de um zelo iimparáveis e incansáveis que arrastaram àquela pequeníssima localidade que paroquiava multidões vindas de toda a parte, para experimentarem a presença e a Graça de Deus tão palpável nele, como confessava deslumbrado um advogado de Lyon depois de o contactar: “Vi Deus num homem”. A Pastores Dabo Vobis recorda-nos que “o sacerdote é o homem de Deus, aquele que pertence a Deus e faz pensar em Deus”. Todos temos consciência das nossas limitações, da fragilidade espiritual do exercício do nosso ministério que acompanha a pobreza moral da nossa vida. Deste modo, para todos nós sacerdotes, o Ano Sacerdotal deve ser estímulo de revigoramento interior, de propósitos sérios e decididos de conversão e entrega ao Senhor que, não obstante a nossa miséria, nos chamou; e para os nossos fiéis motivo para agradecer o Dom e Mistério do sacerdócio e pedir intensamente pela santificação dos sacerdotes e pelas vocações sacerdotais. Entreguemos à Mãe Sacerdotal, Mãe de Jesus e Mãe nossa, todas as resoluções que conscientemente vamos assumir.

Lamego, 4 de Agosto de 2009, dia de S. João Maria Baptista Vianney,
+ Jacinto Tomás de Carvalho Botelho, bispo de Lamego

Fonte: Diocese de Lamego.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Ano Pastoral em imagens

video
Em formato de vídeo, ficam algumas imagens de acitividades e celebrações ao longo do Ano Paulino, dois mil anos do nascimento do Apóstolo São Paulo.

Deus corre atrás do pecador

"Não é o pecador que vem a Deus para lhe pedir perdão, mas é o próprio Deus que corre atrás do pecador e que o faz retornar".

São João Maria Vianney.

S. João Maria Vianney

João Maria Vianney nasceu no dia 8 de Maio de 1786 e morreu no dia 4 de Agosto de 1959, com 73 anos de idade e uma vida preenchida ao serviço da Igreja, do próximo, no anúncio do Evangelho.
É o padroeiro dos párocos de todo o mundo. É também o patrono do Ano Sacerdotal, que o Papa Bento XVI propôs à Igreja, no 150.º aniversário da sua morte.
Com poucos estudos, entrou no Seminário com 20 anos. As dificuldades na aprendizagem ditaram a sua colocação, depois de ordenado sacerdote, numa paróquia humilde, com cerca de 230 pessoas, para assim não perigar a fé de muitos. A paróquia é Ars-em-Dombes, e anda ligado ao seu nome: Santo Cura de Ars.

Padre Victor "Cujó" na TVI

Hoje e como informámos anteriormente, o Pe. Victor Silva, vai estar na TVI, no programa "As Tardes da Júlia", cuja apresentadora é precisamente Júlia Pinheiro.
É naturalmente uma notícia agradável para a Diocese de Lamego.
Depois de o Pe. Marcos Alvim ter estado lá, é agora da vez do Pe. Victor.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Dai-lhes vós mesmo de comer

"Ao cair da tarde, os discípulos aproximaram-se de Jesus e disseram-Lhe: «Este local é deserto e a hora avançada. Manda embora toda esta gente, para que vá às aldeias comprar alimento».

Jesus respondeu-lhes: «Não precisam de se ir embora; dai-lhes vós mesmo de comer»".

domingo, 2 de agosto de 2009

Nova página da paróquia de Tabuaço

A partir de hoje a Paróquia de Tabuaço tem uma nova página na internet, feita por profissionais, da Terra das Ideias.

Endereço: www.tbcparoquia.com

Visite, comente, divulgue.

sábado, 1 de agosto de 2009

Padre Marcos no myspace e Youtube



A nova página do Pe. Marcos Alvim no Myspace.

XVIII Domingo do Tempo Comum

Primeira Leitura: "Então o Senhor disse a Moisés: «Vou fazer chover para vós pão do céu... então reconhecereis que Eu sou o Senhor, vosso Deus»" (Ex 16, 2-4.12-15).

Segunda Leitura: "Renovai-vos pela transformação espiritual da vossa inteligência e revesti-vos do homem novo, criado à imagem de Deus na justiça e santidade verdadeiras" (Ef 4, 17.20-24).

Evangelho: "Em verdade, em verdade vos digo: Não foi Moisés que vos deu o pão do Céu; meu Pai é que vos dá o verdadeiro pão do Céu. O pão de Deus é o que desce do Céu para dar a vida ao mundo... Eu sou o pão da vida: quem vem a Mim nunca mais terá sede" (Jo 6, 24-35).